Qual melhor veiculo para quem mora em SP: Moto x Carro

Ter um veículo automotor para locomoção em cidades com muitas vias pode ajudar bastante no dia a dia. Os principais são carros e motos, ambos o sucesso de venda e cada um com suas especificações. Para que mora em uma cidade como São Paulo, qual seria o melhor: carro ou moto? Se você nunca pensou no assunto temos algumas dicas para analisar.

Qual melhor veiculo para quem mora em SP

As vantagens de ter um carro em São Paulo

Ter um carro pode ajudar bastante no dia a dia de muita gente. É um veículo confortável e disponível na garagem quando você desejar. E quando se tem uma família com crianças sempre pode ser interessante ter um ver o carro na garagem disponível para passeios ou emergências médicas.

Ser paulista ou morador temporário da Grande São Paulo significa um trânsito extremamente lento e algumas linhas do transporte público lotadas ou constantemente em atraso. Como todos os trabalhadores devem ser pontuais é muito interessante ter um veículo próprio.

A Grande São Paulo também é uma região metropolitana extensa. O conforto de um carro ajuda a enfrentar horas de trânsito sem dores físicas ou cansaço extremo. Pode ser até prazeroso aproveitar o trânsito caótico para ouvir um áudio book ou assistir é um filme em um kit multimídia do carro.

E como São Paulo a distância do litoral, quem curte praia necessita se locomover com algumas horas na estrada. De moto é bem mais complicado levar a família e toda uma bagagem prevista para um fim de semana. Para quem costuma colocar o pé na estrada constantemente o carro pode ser o ideal.


As vantagens de ter uma moto morando em São Paulo


Existe um bom motivo para o serviço de entrega mais rápido serão de motoboy: a moto realmente é mais rápida. Ela não necessita de uma vaga completa para enfrentar o trânsito e poucas vezes fica presa em um engarrafamento. Dependendo do trajeto a ser percorrido todos os dias pode ser mais interessante fazer uso de uma moto para não perder tanto tempo parado em uma rodovia.

O combustível também anda se tornando extremamente caro( e a tendência é aumentar ainda mais e esse é um ponto as e levar em consideração na hora de escolher o modelo de veículo ideal para circular em São Paulo.

As distâncias entre as cidades podem exigir uma boa fatia do orçamento. Enquanto um carro popular faz em média oito quilômetros por litro, alguns modelos de moto chega uma fazer 20 ou mais.

Moto é o veículo ideal para quem transita sozinho em uma grande metrópole e não quer enfrentar o engarrafamento. Mas ele possui algumas limitações como poder andar apenas com um passageiro.

São Paulo também uma cidade muito chuvosa seu inverno é um dos mais rigorosos do país. Mesmo com capas de proteção não é muito agradável pilotar um veículo de duas rodas diante de tanta chuva de cidades com enchente. Esse deve ser um ponto a ser levado em consideração também.


Avalie a possibilidade de ter os dois

Mesmo necessitando pagar duas taxas de IPVA ao ano, pode ser uma boa solução para circular na grande São Paulo ter os dois tipos de veículos: moto e carro.

No dia a dia pode ser um enorme economia de combustível circular com uma moto e ter o conforto do carro em algumas necessidades.

 

Quais os Requisitos para Poder Receber o PIS?

O Programa de Integração Social, conhecido pela sua sigla de três tras PIS, é um direito do trabalhador. Todo funcionário da rede privada possui esse valor acumulado ao longo dos anos de trabalho.Mas existem outros critérios que são importantes de saber. Saiba mais sobre os requisitos para receber o PIS.

O que é e para que serve o PIS?

O PIS é um valor depositado todos os meses pelo empregador no fundo que vai diretamente para o trabalhador. É um benefício conquistado para todos os funcionários com carteira assinada da rede privada. Os funcionários públicos possuem um benefício semelhante chamada de PASEP.

Este valor depositado varia de acordo com o salário do empregado. É de obrigação da empresa depositar todos os meses na Caixa Econômica Federal este valor que não deve ser descontado do salário do empregado. É um benefício extra.

E para que serve o PIS? Para o que o funcionário quiser. Em determinado momento valor ficará disponível para saque integralmente. Seria como uma compensação por tantos anos de dedicação ao crescimento da empresa e da economia brasileira. É a forma da empresa agradecer o serviço prestado além do salário.

Quem possui direito ao PIS?

A boa notícia que todos os trabalhadores com carteira assinada posso em direito a receber o PIS. Mas é preciso estar devidamente cadastrado no Programa de Integração Social.

O cadastro no PIS é realizada automaticamente quando se assina a carteira pela primeira vez. A partir daí é só solicitar o cartão cidadão dentro de uma agência da Caixa Econômica Federal. Este é o banco responsável por tomar conta do fundo do trabalhador e também administrar o seu saque.

O saque deve ser realizado em uma agência da Caixa Econômica Federal apenas pelo titular do cartão cidadão. Pode ser feito diretamente no caixa ou em um terminal de autoatendimento, o conhecido saque eletrônico.

Quais os requisitos para receber o PIS?

Apesar de todo trabalhador receber o depósito ao longo dos meses com carteira assinada, para receber é preciso cumprir alguns pré-requisitos. São eles:

  • Estar devidamente cadastrada no PIS por ao menos cinco anos;
  • Ter trabalhado ao menos 30 dias seguidos no ano base;
  • A empresa ter depositado todo o valor do PIS correspondente aos meses de trabalho;
  • Ter ganhos no ano-base de até dois salários mínimos.

O saque do PIS 2017 só poderá ser efetuado se todos os pré-requisitos acima foram cumpridos.

No caso da empresa não ter depositado o valor correspondente é necessário entrar em contato para solicitar o depósito. E se o empregador não conseguir isso sozinho pode procurar o Ministério do Trabalho para tomar as devidas providências.

Posso receber o PIS antes da aposentadoria?

O saque do PIS liberado automaticamente no momento que o trabalhador se aposenta. Mas quem quiser solicitar o valor antes pode fazer em alguns casos.

Na situação do trabalhador falecido, por exemplo, a família pode solicitar o valor acumulado do PIS corrigido para saque na justiça.

Em caso de doenças terminais o trabalhador também pode solicitar desde que tenha um laudo médico comprovando a sua doença.

 

6 Coisas para analisar antes de comprar a casa própria

Comprar uma casa própria é um investimento para ser planejado com a cautela. É essencial pensar em todos os detalhes para realizar a melhor compra. Seja para morar ou revender o imóvel é preciso ter atenção aos detalhes. Reunimos 6 coisas que você não pode deixar de analisar ao comprar uma casa. Saiba mais!

Dicas de coisas para analisar antes de comprar a casa própria

Você está comprando a casa pela primeira vez eu não sabe por onde começar? A maior parte das pessoas foca no preço e na capacidade de pagar as parcelas ou o valor integral. Realmente o valor do imóvel é um quesito importante mas não é tudo. É preciso avaliar bem a compra. Por isso reunimos seis dicas importantes.

1 – Analise a localização

Normalmente o valor do imóvel está diretamente ligado ao valor do metro quadrado do bairro. Quanto mais nobre for o bairro maior será o valor da casa. Se o preço é baixo demais é necessário analisar com cautela localização.

Analise a distância de pontos importantes para um dia de agradável. Você deve estar próximo a padaria de supermercado, com uma boa rota para hospitais e a escola das crianças se tiver filhos. O valor baixo do imóvel de acordo com a sua localização pode ser compensado no combustível para o trajeto todos os dias para o trabalho e escola.

2 – Verifique a prestação de serviços básicos

Você não precisa apenas de um teto para morar mas os serviços básicos públicos. Analise o fornecimento de água e luz da região, coleta de lixo e serviço de esgoto. Preste atenção ainda se todos os serviços são regulares ou os vizinhos reclamam de problemas.

O ideal visitar o bairro sozinho, sem o corretor de imóveis.

3 – Verifique o estado da estrutura da residência

Uma casa pode estar sendo vendida por R$ 200 mil e ser abaixo do mercado da vizinhança. Mas você pudesse aceitar a investir mais de R$ 100 mil em reforma para tornar o ambiente habitável e consertar todos os problemas estruturais. Este é um detalhe com certeza importante.

Analise a situação das paredes e seu revestimento com cautela. Sistema hidráulico e elétrico devem ser avaliados tanto no seu funcionamento como estrutura.

4 – Observe a segurança na região

Mesmo estando próximo de um quartel delegacia de polícia, isso isso não significa que o bairro é seguro. Pesquise matérias de jornais recentes índices de criminalidade na região. Em especial de arrombamento se você não pretende investir um sistema de segurança eletrônica.

5 – Observe como funciona o financiamento

Se a compra não será vista todo cuidado é pouco ao assinar o contrato. Contratos de financiamento de imóveis envolvem uma série de pequenos detalhes como aumento de parcelas e intercaladas. Observe se são juros pré-fixados ou com o aumento gradativo ao longo dos anos, o que significa que você pode ter passado as maiores ao longo do período.

6 – Pense a longo prazo na possibilidade de aumento de família

Às vezes o valor é muito bom e convidativo para comprar um imóvel mas a casa só possui dois quartos. Já pensou se a família aumentar? Ou se você futuramente quem vestiu uma área de lazer no quintal? Como a compra e é de alto valor e com pagamento de longo prazo é importante pensar também em suas necessidades futuras e não apenas no hoje.